teatro

teatro

Translate

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

História Hoje: Peça Eles não usam Black-tie estreava em SP há 59 anos | Radioagência Nacional


Apresentação Patrícia Leite / 
Há cinquenta e nove anos, estreava no Teatro de Arena, em São Paulo, a peça Eles não usam Black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri. A peça, que abriu nova perspectiva para a dramaturgia brasileira, livrou o Teatro Arena da falência e ficou mais de um ano em cartaz, fato até então inédito no país.

No cinema, fervilhavam as ideias e os questionamentos do movimento do Cinema Novo. O país sentia a necessidade de grandes transformações sociais. No teatro, a peça Eles não usam Black-tie, refletia a imagem da assumida contestação do padrão artístico dominante. A peça não dava espaço para cenários pomposos e figurinos luxuosos com histórias da aristocracia ou da burguesia. A peça era encenada numa favela dos anos cinquenta e tinha como tema a greve.

Em vez de ricos e poderosos entraram em cena operários e moradores do morro. Os conflitos da realidade brasileira, naquele momento, ganharam espaço na arte e sacudiram a crítica, o público e especialmente a sociedade conservadora da época.

A peça Eles não usa Black-tie protagonizou o papel de desnudar a frágil condição humana, com reflexões sobre os homens e seus conflitos.

O choque de posições ideológicas e absolutamente opostas, vividos na peça, entre pai e filho, deram a tônica dramática do texto.

Otávio, era o pai. Um socialista, operário de carreira, sonhador... Um revolucionário por convicção. Preso várias vezes, era um dos cabeças do movimento grevista.

O filho, Tião, por causa do ativismo do pai foi criado pelos tios, longe da favela. Já adulto voltou a morar com os pais no morro, onde viveu um dos maiores conflitos de sua vida. Em primeiro lugar não queria aderir à greve, pois achava que essa era uma luta inglória, sem maiores resultados para a classe.

Em segundo lugar pretendia se casar com Maria, moça simples, determinada, leal ao seu povo, e que trazia na barriga um filho seu.

Por esta razão, Tião estava muito mais preocupado com o seu futuro com Maria do que com a luta de seus companheiros que sonhavam com melhores salários.

Na realidade, Tião não tinha medo do confronto com o inimigo. O seu medo era outro. Tião tinha medo de ser pobre. Ele queria mesmo era subir na vida e deixar para trás a condição difícil e miserável do morro.

Paralelamente a esses personagens de grande força dramática, circulavam outros: a mãe, o amigo... Personagens que ponderavam e ressaltavam os valores e as perspectivas daquela gente humilde.

Poética e verdadeira, a peça Eles não Usam Black-tie lançou um olhar profundo sobre a sociedade brasileira. Um marco, sem dúvidas, na dramaturgia nacional.

Produção: Renato Lima
Sonoplastia: Messias Melo

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Produção do Porta dos Fundos cancela peça no Rio por 'questões de segurança'

NOTÍCIAS
Produção do Porta dos Fundos cancela peça no Rio por 'questões de segurança'
Produção do Porta dos Fundos cancela peça no Rio por 'questões de ... no Teatro Bradesco, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Espetáculo infantil 'Patrulha Canina' é atração em Volta Redonda, RJ
Espetáculo infantil 'Patrulha Canina' é atração em Volta Redonda, RJ ... A apresentação será no Teatro Gacemss, no bairro Vila Santa Cecília.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Diálogo entre a música, o teatro e a brincadeira
Diálogo entre a música, o teatro e a brincadeira ... serão apresentados no Grande Teatro do Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1.046, centro) ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Cancelados os espetáculos dos dias 11 e 12 de fevereiro no Teatro Bradesco
A produção do grupo informou que em função de uma possível paralisação da Polícia Militar no Rio de Janeiro, algumas sessões foram canceladas.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante